sábado, 13 de junho de 2009

Talvez, boa pergunta!


Pra onde vão as coisas boas, os dias quentes, os dias frios?

Pra onde vai a brisa leve e o pôr do sol?
Pra onde vai as aves, as folhas que caem ao chão, o doce vento de fim de tarde?
Pra onde vão as promessas?
Pra onde vão os sussuros, os desejos?
Pra onde vão os tropeços e a vontade de recomeçar?
Pra onde vão as flores, Pra onde vai o orvalho da manhã?
Pra onde vão as lágrimas, pra onde vai a saudade?
Pra onde vai a imaginação?
Pra onde vai a força de vontade?
De onde vem a vontade de ser melhor?
Pra onde vai a sinceridade?
Pra onde vai o silêncio?
Pra onde vão os super-heróis? De onde eles vieram?
Pra onde o "hoje" vai?
De onde o "hoje" veio?
Pra onde vai a dor, pra onde vai a mágoa?
De onde vem a liberdade?
De onde as dificuldades vem? Pra onde elas vão agora?
De onde vem a felicidade? Pra onde ela vai afinal?
De onde vem a confiança, a fidelidade, a lealdade?
De onde vem o sorriso?
De onde vem a paz interior?
De onde vem as estrelas?
De onde vem a ignorância?
De onde vem a melodia?
De onde vem o reconhecimento?
De onde vem a desconfiança?
A miséria, a riqueza, a grandeza... De onde elas vieram?
De onde vem esses sonhos?



De onde vem o amor?

Nenhum comentário:

Postar um comentário