sábado, 11 de setembro de 2010

Maldito Dinheiro


Sempre ouço as pessoas dizendo: "Dinheiro não traz felicidade!"
Ta, pode até ser que não traz, mas o que o dinheiro compra sim pode nos dar muitas alegrias e nos satisfazer materialmente.
Infelizmente, ou nao, todo mundo precisa de dinheiro. Nao há mais como sobreviver sem essas notinhas coloridas... Se você não tem dinheiro, você nao tem amigos, nao tem identidade, nao tem direitos, muito menos o direito de ser feliz.
Sem dinheiro você é visto como uma pessoa inútil, incapaz de se adaptar ao sistema que faz o mundo girar.
Ok, o dinheiro pode até não trazer felicidade, mas infelicidade é obrigatoriamente conquistada quando você nao tem um vintém no bolso.
As pessoas trabalham cada vez mais por dinheiro, roubam por dinheiro, pisam umas nas outras pra chegarem onde querem, sem se importar se somos seres humanos e se merecemos respeito, independentemente, do estado do nosso bolso.
Talvez as pessoas nem param pra pensar nisso, ou se param, param tempo insuficiente pra enxergar a realidade.
De repente, inventaram uma moeda, que se troca por produtos que fabricamos, cultivamos, criamos, projetamos, entre outros, para simplesmente termos moedinhas para comprar o que o nosso próximo fabrica. Isso não é estranho?
Nao é estranho como as pessoas vivem mal, trabalham feito condenadas, nem veem seus filhos direito, mal dormem, só para rechear a poupança no banco?
não é estranho que pessoas matam outras pessoas só para ter mais, mais, mais dinheiro?
Pra mim, não faz sentido você humilhar uma pessoa, rebaixá-la e menosprezá-la só porque você têm umas cédulas a mais do que ela. Nao faz sentido você mentir, criar situações, alterar os fatos, só para ter mais dinheiro.
Não faz sentido viver a vida toda trabalhando, pagando uma certa quantia, para depois, na sua velhice, quando suas pernas nao tem mais tanta força, seus dentes já nem são tão resistentes, seu estômago já nao tolera tantos tipos de alimentos, você simplesmente receber um dinheirinho (INHO mesmo!!!) para gastar (com remédios, que é o que a maioria faz!).
Nao faz sentido ralar a vida toda, sem aproveitar o bastante, pra depois usufruir de algo que já nem importa tanto assim.
Bem, nao vou ser hipocrita e dizer que nao gosto de ganhar dinheiro, que nao preciso disso e vou viver bem a vida toda sem!
Eu preciso, assim como todo mundo. Mas, nao faz sentido nenhum pra mim, conquistá-lo sem merecê-lo, sem honestidade, sem valores.
Ah, valores!!! Quem os tem? De quem vale mais?
Tem um trecho da musica do Frejat que é bem bacana, gosto muito.

"Eu desejo!
Que você ganhe dinheiro
Pois é preciso
Viver também
E que você diga a ele
Pelo menos uma vez
Quem é mesmo
O dono de quem..."
(Amor pra recomeçar)

É isso ai, ta registrado aqui minha revolta!
Por favor, me deixem em paz, e fiquem com o seu maldito dinheiro.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010


De repente eu ligo minha televisão e escuto: "Vou melhorar isso, minha prioridade é aquilo, eu farei isso... bla bla bla"
O mesmo discurso a cada 2 e 4 anos, com a mesma cara de gente decente.
Sempre as mesmas propostas, afinal, os problemas nao mudam, são sempre os mesmos, não existe melhorias significativas o bastante para investir em outras áreas.
É sempre a educação, a saúde, a segurança, e outras coisas que já deveriam estar ajustadas há muito tempo.
Hoje, fui em um posto de saúde público e fiquei esperando mais de uma hora pra ser atendida... No mesmo momento da minha espera, passava na TV uma candidata ao senado, falando que sua prioridade é a saúde. Eu, naquele ambiente tão precário, não só na estrutura, mas no atendimento, no auxílio, ouvindo aquela mulher, que provavelmente tem um plano de saúde bom, falar sobre algo que, na realidade, ela nem sabe como é efetivamente. Algo que ela ouve falar, mas que nao tem nenhuma proximidade com a vida dela.
Não sei o que sentiram as pessoas que também estavam esperando ser atendidas, mas não só senti revolta, mas senti vergonha, vergonha de fazer parte da sociedade que ouve pessoas ridículas como aquela mulher, ouve propostas sempre iguais, sem nenhuma mudança.
Vergonha de fazer parte de um povo que ta na merda, mas com a televisão ligada vendo a vida boa do pessoal da novela.
vergonha de ficar feliz por ter uma televisão no posto de saúde, enquanto espera mais de uma hora, se sentindo uma verdadeira panaca.
Bem, essa época do ano me deixa bastante irritada, porque nao aguento mais as pessoas aparecendo na minha tv, depois que ja estão lá, pedindo licença pra entrar na minha casa (?) e falando um monte de coisa que eu já to cansada de ouvir.

C A N S A D A.

Então, senhores palhaços políticos, parem de falar, parem de fazer cara de legais, parem de pedir votos, parem de ser hipócritas, parem de pedir licença, parem de ter horários políticos imbecis, parem de beijar crianças, parem de pensar que somos tão idiotas e que vamos pensar que vocês vão mudar o nosso mundo, um mundo que vocês não conhecem, nao sabem como é, e nao querem mudar. Parem de fingir que querem uma boa educação, porque nao querem! Não convém tornar as pessoas críticas, porque se cada um tiver um pingo de cérebro, vai acabar percebendo o quanto somos manipulados, o tempo todo, né? O quanto vocês são ridículos e o quanto nós podemos melhorar toda a situação.
Mas não convém. Não mesmo.

Parem de respirar!