domingo, 21 de novembro de 2010

E é quando eu escrevo e sinto.
De verdade mesmo...


E cada vez que eu paro para pensar nas coisas que passaram, me atormento. Não sei como consegui tudo, e como estou em pé hoje? Não sei.
Não sei como os dias passaram, se arrastando, mas passaram... Isso eu também não sei.
Bateu um medo de viver tudo aquilo de novo. De perder tudo de novo. De sentir tudo de novo.
De não ser forte de novo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário