quinta-feira, 14 de abril de 2011

Eu estou viva!

Acordo e desligo o despertador. São 5:30, levanta tá? O dia começa agora pra você.
Saio de casa. Céu escuro, céu claro, nublado, sujo, chuvoso, com um pingo de sol.
As vezes acordo e encaro a vida como uma tragédia. Tudo fica feio, ruim, de mal gosto. O trânsito me incomoda, o sol me incomoda, as pessoas me incomodam, tudo me incomoda. O mundo continua no seu ritmo, mas tudo acaba dando errado pra mim.
As vezes eu acordo e encaro a vida como uma comédia. O céu é risonho, as pessoas são boas, o trânsito flui, sem problemas. E mesmo que algo dê errado, meu dia termina bem.
Fico pensando se a vida é uma tragédia, uma comédia, um drama, uma brincadeira, um acidente ou um escândalo. Confesso me esforçar para ser otimista as vezes... Tudo que eu quero é que o mundo exploda.
E ele explode.
Tem dias que tudo pra mim tem graça, mesmo tendo que acordar quando eu não quero, ou não poder dormir quando eu preciso, eu continuo numa festa interior... soltando minhas risadinhas solitárias. Tudo que eu quero é que a vida aconteça. E ela acontece!
Não é todo dia que consigo controlar se o dia vai ser bom ou ruim. Eu até me esforço pra tudo sair bem, mas todo mundo tem direito de ficar mal, uma vez ou outra.
Minha maior dificuldade talvez seja como lidar com tudo que eu sinto. E acho que as pessoas também sentem isso. Se alguém não sente, não me ensine... Eu não quero ser um robô.
Com tudo que acontece, hoje, depois, depois, ou que aconteceu ontem, eu sinto a imensa sensação de estar viva... De poder tentar mais uma vez!

Nenhum comentário:

Postar um comentário