segunda-feira, 19 de setembro de 2011

(Des) necessário

Quando acordo, olho pro teto e percebo que tudo não passou de um sonho.
Falar com Deus é necessário pra mim.
Quando vejo alguém que eu amo, olhar para ele e lhe dar um abraço é necessário pra mim.
Quando estou sob muita pressão e não consigo nem pensar mais, chorar é necessário pra  mim.
Quando estou trabalhando em grupo, respeitar meu colega e não pensar só em mim é necessário pra mim.
Ouvir uma música que me faz sentir vontade de viver muito mais, isso é necessário pra mim.
Olhar para as pessoas que precisam de ajuda e reconhecer sua dedicação, isso é também é necessário pra mim.

Agora, quer saber o que é realmente desnecessário?
É você se sentir tão autossuficiente a ponto de achar que o mundo inteiro está voltado para você. E quer saber? O seu mundo colorido não existe, sua opnião não importa pra todo mundo e ter um rostinho bonito não significa que você tenha essência!




Desnecessário é achar que você é necessário pra todo mundo!

sábado, 10 de setembro de 2011

Leve.

A melhor sensação que eu já experimentei, foi aquela de estar inteira.
Foi sentir que eu estava no lugar certo, na hora certa, no dia e com a pessoa certa.
Muitas vezes essa pessoa certa era eu mesma. Ali, com meus pensamentos, meus sonhos e minha vontade de estar bem.
Digo que essa é a melhor sensação, porque o contrário disso é, ao menos para mim, a pior que eu já provei.
Sentir-se perdido, sozinho, deslocado e incompleto é agoniante.
Hoje as coisas parecem estar todas no lugar. Ou ao menos estão se encaminhando para isso.
Aquela vontade imensa de estar onde eu não estava já não existe mais. Aquela falta de algo já passou e hoje não me faz mais perder o sono.
Mas, me pergunte se algo mudou. Eu vou dizer que não.
Então o que é que fez passar tudo isso?
Não estou com amigos novos, não mudei pra outra cidade, não fiz loucuras e nem voltei pra casa sozinha.
Acredito que o que realmente mudou foi eu mesma. Não sei dizer se isso é bom, se me acostumei com as coisas que eu não gostava, ou simplesmente parei de ver as coisas com um olhar tão pessimista.
Sinceramente prefiro pensar que amadureci, que acordei disposta a ver a vida com um olhar novo e jogar todas as coisas que me incomodavam pela janela... e não mais guardá-las na gaveta escondida para encontrás-las depois.
E é bom me sentir assim. Continuo querendo mudar muitas coisas e ajeitar aos poucos tudo que ainda está fora do lugar... Mas fazer isso sem sofrer e acabar me divertindo com tudo é o grande objetivo dos meus dias.
Além, é claro, de completar todos as peças do meu quebra-cabeça com uma pitada de bom humor, leveza, saudade e vontade de fazer tudo valer a pena.

Essa foto não é minha! Não encontrei o autor da foto.