quarta-feira, 20 de junho de 2012

Incomum

Andando pela rua e olhando para todos os lados.
Me pego analisando as pessoas, sem maldade, sabe?
Vejo centenas de pessoas iguais. Andam iguais, falam iguais, se vestem e penteiam o cabelo da mesma forma.
Não consigo distinguir uma das outras, são os mesmos rostos...
Me assusto ao entender que aquilo é normal. Me assusto ao perceber que todos querem ser diferentemente iguais.
Se isso é bonito pra você, em mim vai ficar bonito também.
Se ela pisca desse jeito, vou piscar também...


Tento entender qual o motivo para esse padrão aceito por todos. Não se questiona, apenas se copia alguém (quem?) e tudo continua como está.

Me assusto ao perceber que as pessoas só querem ser aceitas, da maneira que for...
Não consigo entender qual é a felicidade disso, mas elas querem parecer todas felizes...

Só sei que não quero estar assim: cheia de vontades que não são minhas, falando o que eu não sinto e vivendo como eu não vivo.
Sinto falta de olhar as pessoas e ver que elas são de verdade e não apenas bonecas lindas, mas de plástico.

"Eu quero ser tudo, menos comum, por favor"



Nenhum comentário:

Postar um comentário